Campanha estimula pessoas a colocar potes de água para cães e gatos de rua




Nos meses de verão, animais sofrem com a alta temperatura e podem apresentar quadro de desidratação e queimaduras

Por Ricardo Porto
A sensação términa que beirou os cinquenta graus no Rio de Janeiro nas últimas semanas exige cuidados com o corpo não só dos humanos, mas também dos animais. Principalmente os que vivem abandonados nas ruas, que sofrem maior exposição direta ao sol.
Pensando nisso, entidades ligadas à proteção dos animais estimulam  nas redes sociais pessoas a encher potes com água para matar a sede de cães e gatos. É o que faz a nutricionista Suzana Firmino desde que adotou um vira-lata abandonado. Sem condições de criar mais cachorros, ela coloca um vasilha com água e comida na porta de casa antes de sair para o trabalho. 

  A jornalista Valéria Viana (v. foto), também procura dar água a cães e gatos sem donos. No entanto, ela relata resistência de comerciantes da rua onde mora.

    De acordo com a presidente da Sociedade União Internacional Protetora dos Animais, a Suipa, Isabel Cristina, por causa do forte calor, os cuidados com a hidratação dos animais acabam sendo redobrados no abrigo da entidade.

    No verão, aumentam nas clínicas veterinárias os casos de animais com sinais de desidratação e queimaduras. De acordo com médica-veterinária Raquel Rocha, muitos atendimentos são feitos após o animal ter sido preso por corrente em área de pouca sombra ou levado para passear e até mesmo correr sob sol forte.

    A temperatura corporal de cães e gatos é de cerca de dois graus acima da média dos humanos. De acordo com a veterinária Raquel Rocha, é importante que o pote com água fornecido para o animal seja colocado em uma sombra para que o líquido permaneça fresco.

Fonte: http://cbn.globoradio.globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *