Papa Francisco explica por que hoje existem mais mártires cristãos que nos primeiros séculos

Foto: Bohumil Petrik/ACI Prensa

    Vaticano, ACI/EWTN Noticias – O Papa Francisco reiterou recentemente seu chamado à comunidade internacional a fazer algo para frear a perseguição que sofrem os cristãos no mundo todo, particularmente no Oriente Médio.

    Em suas palavras posteriores à Oração do Ângelus na Praça de São Pedro, o Santo Padre recordou que foi proclamado Beato o Bispo sírio-católico Flaviano Michele Melki, assassinado por ódio à fé há exatamente 100 anos, no início do genocídio armênio nas mãos de muçulmanos da atual a Turquia.

    O novo Beato (v. foto), destacou o Papa, “no contexto de uma terrível perseguição dos cristãos, foi um defensor incansável dos direitos de seu povo, exortando todos a permanecer firmes na fé”.

    “Ainda hoje, queridos irmãos e irmãs, no Oriente Médio e em outras partes do mundo, os cristãos são perseguidos. Há mais mártires do que havia nos primeiros séculos”, lamentou o Pontífice.

    O Papa Francisco expressou ainda seu desejo de que a beatificação do Bispo Melki infunda nos cristãos perseguidos “consolo, coragem e esperança, mas sirva também de estímulo aos legisladores e aos governantes a fim de que seja assegurada, onde quer que seja, a liberdade religiosa no mundo inteiro”.

    “E peço à comunidade internacional que acabe com as violências e prevaricações” – concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *