A família que percorre o caminho do Senhor é um testemunho fundamental do amor de Deus


    Cidade do Vaticano, CNBB/RV – Milhares de peregrinos participaram da audiência geral, nesta quarta-feira, 7, no Vaticano. Durante a catequese, Francisco convidou os fiéis a seguirem o exemplo de São João Apóstolo. “Como ele, acolham Maria em suas casas e deem-lhe espaço em suas vidas cotidianas para que sua materna assistência seja fonte de serenidade e de força”, disse.

    Ao recordar o tema do Sínodo dos Bispos, “A vocação e a missão da família na Igreja e no mundo contemporâneo”, Francisco disse que “a família que percorre o caminho do Senhor é um testemunho fundamental do amor de Deus e, consequentemente, merece toda a dedicação da Igreja”.

    Segundo o papa, homens e mulheres de hoje necessitam de uma “injeção de espírito” de família. “O estilo dos relacionamentos atuais – civis, econômicos, jurídicos, profissionais e de cidadania – é racional, formal, organizado. Em poucas palavras ‘desidratado’, árido, anônimo. Às vezes, estas relações tornam-se insuportáveis porque relegam à solidão e ao ‘descarte’ um número sempre maior de pessoas”, lembrou.


Respeito e amor
    Ao falar os filhos, Francisco disse que eles aprendem que as relações humanas devem edificar-se sobre a aliança livre do amor e que assimilam a necessidade de tecer laços de fidelidade, sinceridade, confiança e cooperação e respeito, sobretudo pelos mais necessitados.

    “Ensina-se a honrar a palavra, a respeitar cada pessoa e compreender seus limites. A família favorece uma atenção insubstituível aos membros mais vulneráveis, feridos e devastados em suas vidas”, disse o papa.

    Antes de encerrar a catequese, dirigiu mensagem especial aos jovens, noivos e doentes. “Queridos jovens, que a esperança que habita no coração de Maria lhes dê coragem para as grandes escolhas da vida; queridos doentes, que a força da Mãe nos pés da cruz os ampare nos momentos mais difíceis; queridos casais, que a ternura materna Daquela que acolheu em seu ventre Jesus acompanhe a nova vida familiar que acabam de iniciar”.

    Ao concluir a reflexão pediu para que rezem “pelos padres sinodais, para que, iluminados pelo Espírito Santo, possam dar à Igreja, como família de Deus, novo impulso para lançar as suas redes que libertam os homens da indiferença e do abandono, promovendo o espírito familiar no mundo”.


CNBB com informações do News.va.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *