Capela possui réplicas de esculturas da Basílica de São João de Latrão em tamanho real

     Londrina, (Pedro Marconi/Grupo Folha) – Na Capela Mãe da Divina Providência, fé e arte estão juntas. Esculturas dos apóstolos em tamanho real fazem parte do acervo dessa pequena igreja na região sul de Londrina. Confeccionadas em fibra de vidro, as esculturas são réplicas das existentes na Basílica de São João de Latrão (Roma).

     Bastam poucos passos dentro da igreja para se impressionar com o seu interior. Doze imagens em tamanho real representando os apóstolos narrados na Bíblia dão uma ornamentação artística à Capela Mãe da Divina Providência, no jardim Alcântara, zona sul de Londrina. Feitas em fibra de vidro, as esculturas são réplicas das existentes na Basílica de São João de Latrão, uma das quatro basílicas papais romanas, na Itália. No altar, outras três estátuas, de João Batista, Maria e Jesus ressuscitado, completam o acervo.

    Segundo Roberto Fernandes dos Santos, empresário e responsável pelo setor de obras da igreja, a estrutura foi projetada com nichos em sua arquitetura para receber imagens ou outros objetos de grande porte. “As obras (da igreja) terminaram em dezembro de 2017 e desde quando se pensou em ter a capela nesta região a ideia era colocar apóstolos, mas não sabíamos se ia ser pintura ou imagem. Foi o padre Rafael Solano (hoje pároco da Catedral Metropolitana) que deu a sugestão de ser imagens. Ele também motivou para que fossem réplicas das que ficam na Basílica de São João de Latrão”, conta. A capela é ligada à paróquia São Vicente de Paulo, também na zona sul.

    A capela Mãe da Divina Providência está em um terreno de 2.500 metros próximo à PR-445. A construção começou em 2005 e foi custeada com ajuda da paróquia São Vicente de Paulo e a partir de 2014 pela comunidade onde está inserida. “Antes dos anos 2000, as pessoas que moravam nos jardins Itatiaia e do Reno pleiteavam uma capela nesta localidade. Procuramos dom Albano Cavallin (arcebispo morto em 2017) e ele começou a celebrar missas nas casas. Em 2004 o pároco da paróquia São Vicente, à época, adquiriu um terreno e no ano seguinte começou a construção”, relembra Divercy Pupim, corretor de imóveis e integrante da comunidade desde seu início.

Esculturas dos apóstolos em tamanho real fazem parte de acervo da capela na região sul de Londrina

 

ESPIRITUALIDADE
Pupim ressalta que a capela fica aberta de terça a sexta-feira, em horário comercial, para que as pessoas possam fazer suas orações e conhecer as obras. Além disso, o espaço conta com missas aos sábados, domingos, terças e quintas-feiras. “Queremos que as pessoas visitem, porque é um acervo artístico único no Paraná”, garante. As peças dos apóstolos foram introduzidas no fim de 2017, enquanto as figuras de João Batista, Jesus ressuscitado e Mãe da Divina Providência foram instaladas há cerca de quatro meses.

    Vigário da paróquia São Vicente de Paulo, padre José Limeira Sobrinho acredita que as esculturas transmitem à capela uma soma intimista entre arte e espiritualidade. “É de uma riqueza muito grande. Estas esculturas fazem com que a comunidade tenha uma experiência muito forte sobre a história dos apóstolos e o exemplo de suas vidas. Para Londrina é um privilégio poder contar com todo este material. É um trabalho único para um acervo exclusivo.”

     A capela tem como co-padroeira madre Leônia Milito, considerada Serva de Deus e padroeira da vida no trânsito. A estrutura ainda conta com diversas palmeiras que receberam o nome de pessoas ligadas à comunidade local, como forma de homenageá-las. A igreja está inserida em uma região onde vivem cerca de dez mil habitantes.

São Mateus, antes de ser apóstolo, foi cobrador de impostos

DETALHES
As imagens têm 1,80 metro e trazem detalhes minuciosos que vão da feição às vestimentas. Cada apóstolo ainda carrega elementos que remetem à sua história. Mateus, por exemplo, cuja profissão era cobrador de impostos antes de se tornar apóstolo, tem a seus pés dezenas de moedas. Já Pedro carrega nas mãos duas chaves, que remetem a história dele ser o guardião das “chaves do céu”.

     “A expectativa de toda a comunidade era grande por ver e ter as imagens na igreja. Sabíamos que íamos receber este material, porém quando foi colocado surpreendeu a todos pela beleza. Muitos que vêm à capela ficam contemplando. Por conta da estrutura que apresenta, somada às esculturas, ela é muito procurada para casamentos. Temos cerimônias marcadas até o final de 2019”, destaca Santos. O próximo passo é acrescentar abaixo de cada escultura um informativo com a história do apóstolo. “Muitas pessoas perguntam (sobre a história), então sentimos esta necessidade”, completa. (Fotos: Marcos Zanutto)

SERVIÇO
A Capela Mãe da Divina Providência fica na rua José Nogueira Franco, 435. O horário de funcionamento é das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 18h, de terça a sexta-feira. O telefone de contato é (43) 3341-5226.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *