Homenagem ao Frei Antônio Moser, o construtor de comunidades no Rio de Janeiro


    Brasília, CNBB – “A vida de frei Antônio Moser foi rica e fecunda”, disse o bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Steiner, a respeito do falecimento do frei Antônio Moser,  ocorrido na manhã desta quarta-feira, 9 de março, durante tentativa de assalto, na Rodovia Washington Luiz, na altura de Duque de Caxias (RJ).

    Dom Leonardo destacou a atuação do religioso junto à CNBB. “Assessorou a Conferência na elaboração de textos e na reflexão teológica, especialmente, na teologia moral”, lembrou.

    “A CNBB é grata pela ajuda recebida e pede ao Pai misericordioso que acolha o frade menor no Reino definitivo. Brilhe para ele a luz da eternidade”, acrescentou.

    Frei Moser era natural de Gaspar (SC). Tinha 75 anos e residia em Petrópolis (RJ).

    O velório está marcado para esta quinta-feira, 10, na Igreja do Sagrado Coração de Jesus, em Petrópolis, até às 13h. A missa de corpo presente será na Catedral de Petrópolis, às 15h. O sepultamento ocorrerá no mausoléu dos Frades Franciscanos, no cemitério municipal.

Formação
    Frei Antônio Moser estudou Filosofia e Teologia em Petrópolis, após isso cursou a licenciatura em Teologia em Lyon – França e doutorou-se em Teologia, com especialização em Moral, na Academia Alfonsianum – Roma, com a tese doutoral: “O compromisso do cristão com o mundo na teologia de M.D. Chenu”, obtendo Summa cum laude.

    Durante 10 anos lecionou Teologia Patrística, foi professor na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, lecionando na graduação e na pós-graduação, além de ter passagens como professor convidado na Universidade Católica de Lisboa – Portugal e na Universidade de Berkeley – Califórnia. É autor de 25 livros, vários deles traduzidos para outras línguas, participou como co-autor e colaborador de inúmeros títulos e publicou incontáveis artigos espalhados por revistas nacionais e internacionais.

    Construiu quinze comunidades de fé, algumas na Baixada Fluminense e outras em Petrópolis/ RJ. Algumas delas, tais como a Comunidade Menino Jesus de Praga e a Paróquia de Santa Clara, merecem destaque se observados a arquitetura e o paisagismo. Atualmente era Diretor Presidente da Editora Vozes, professor de Teologia Moral e Bioética no Instituto Teológico Franciscano (ITF) em Petrópolis, Pároco da Igreja de Santa Clara, além de conferencista no Brasil e no exterior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *