Escola religiosa no Paquistão ensina como sacrificar animais no atacado


Com o título: Apocalípse – Escola Religiosa no Paquistão, o boletim “O Anônimo”, produzido em São Paulo pelo escritor e dramaturgo Carlos Angelo, publicou na edição nº 49 que circulou ontem (11/11/11), a seguinte reflexão sobre a foto na capa:

A imagem reflete o futuro de nossas escolas. Só que aqui o sacrifício não seria de animais, mas sim de crianças que se recusarem a usar drogas. Já vi este filme em algum lugar. Então, queridos leitores, guardem bem esta imagem que todos nós contemplaremos estampada nos nossos maiores jornais e revistas. E isso não tem absolutamente nada que ver com a data de hoje nem com o fim dos tempos. Acreditamos que possa ter ligação com nosso descaso e nossa covardia diante dos desafios de construirmos um mundo melhor. Cada um cuida apenas da sua movimentação financeira. Sem o amor ao próximo um sacrifício desta magnitude cai no esquecimento antes que o sol se ponha.

Observação de Carlos Angelo: “O final dos tempos não será como a imprensa queria: uma explosão! Tudo terá seu tempo para que os transgressores possam pagar sua dívida com muito sofrimento. Idêntico castigo terá o covarde que se refugiar abandonando seus semelhantes em perigo. O encontro entre o bem e o mal exige sua presença neste campo de luta!”

Escreva para o editor Carlos Angelo, sobre o que você achou dessa matéria.

Um comentário em “Escola religiosa no Paquistão ensina como sacrificar animais no atacado

  • 14/12/2012 em 13:54
    Permalink

    Senhores editores do Diário Católico
    Gostaria de receber esta publicação em meu e-mail para poder guardar e divulgar, pois voltei a tratativas sobre educação nas escolas oficiais.
    Grato
    Carlos Angelo

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *