Os jovens são os portadores da esperança, afirma o papa Francisco na Polônia


    O papa Francisco já está em terras polonesas para a 31ª Jornada Mundial da Juventude. O avião da Alitália, que levou o papa à Polônia, partiu do Aeroporto Fiumino, em Roma, às 14h13 (do horário local). Em menos de duas horas, Francisco chegou no Aeroporto São João Paulo II, em Balice, perto de Cracóvia. Durante a viagem à Polônia, o papa Francisco encontrou jornalistas de 15 países presentes no voo. Na ocasião, o pontífice, agradeceu o trabalho nesta Jornada da Juventude. “A juventude sempre nos fala de esperança. Esperemos que os jovens nos digam algo que nos dê um pouco mais de esperança, neste momento”, disse. No vídeo, Visita do Papa Francisco à Catedral de Wawel, a Basílica Archcathedral de Santo Estanislau e São Venceslau. Seguido por uma reunião privada do Papa Francisco com os Bispos da Polônia.

O papa também agradeceu a todos aqueles que expressaram seu pesar, pelo fato ocorrido na França, de modo especial o presidente da França. “Ele quis telefonar para mim, como um irmão. Agradeço a ele”, disse.
Ao final, o Francisco fez questão de deixar claro que esta não é guerra de religiões, especialmente lembrando os últimos acontecimentos no mundo. “Uma só palavra gostaria de dizer para esclarecer. Quando eu falo de guerra, falo de guerra seriamente, não de guerra de religiões. Existe guerra de interesses, existe guerra pelo dinheiro, existe guerra pelos recursos da natureza, existe guerra pelo domínio dos povos: esta é a guerra. Alguém pode pensar: ‘Está falando de guerra de religiões’: não! Todas as religiões, queremos a paz. A guerra, a querem os outros. Entendido?”.

    Ao chegar em Balice, perto de Cracóvia, o pontífice foi recebido pelo presidente polonês, Andrzej Duda, acompanhado pela esposa, e o arcebispo de Cracóvia, cardeal Stanislaw Dziwisz. Na ocasião, houve uma cerimônia oficial e informal, em que foram entoados os hinos dos dois Estados e apresentadas as respectivas delegações.

    Estavam presentes na cerimônia algumas autoridades do Estado, como o arcebispo de Poznán e presidente da Conferência Episcopal polonesa, dom Stanislaw Gadecki; o cardeal Stanislaw Rilko, presidente do Pontifício Conselho para os Leigos; cardeal Kazimierz Nycz, arcebispo de Varsóvia; dom Josef Clemens, secretário do Pontifício Conselho para os Leigos; os monsenhores Artur Gregorz Mizinski e Damian Andrzej Muskus, coordenadores da viagem à Polônia e da JMJ, com alguns bispos poloneses e um grupo de fieis.

Fonte: CNBB, com informações e foto da Rádio Vaticano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *