Papa Francisco nomeia Dom Orlando Brandes novo arcebispo de Aparecida (SP)


    Brasília, CNBB – O papa Francisco acolheu, na quarta-feira, 16 de novembro, o pedido de renúncia apresentado pelo cardeal Raymundo Damasceno de Assis e nomeou como arcebispo de Aparecida (SP) dom Orlando Brandes, transferindo-o da arquidiocese de Londrina (PR). Na mesma ocasião nomeou o monsenhor Welington de Queiroz Vieira, atualmente pároco em Araguaína (TO), como novo bispo da prelazia de Cristalândia.

    Cardeal Raymundo Damasceno renuncia por motivo de idade, conforme o Direito Canônico: “Roga-se ao Bispo diocesano, que tiver completado setenta e cinco anos de idade, que apresente a renúncia do ofício ao Sumo Pontífice, o qual providenciará depois de examinadas todas as circunstâncias” (DC 401, § 1). No próximo dia 15 de fevereiro de 2017, dom Damasceno completa 80 anos.

    Dom Orlando Brandes tem 70 anos e nasceu em Urubici (SC). Ordenado padre em 1974, estudou Teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma, onde também se especializou em Teologia Moral, na Academia Alfonsiana. Nomeado por São João Paulo II bispo de Joinville (SC), em 1994, foi transferido pelo papa Bento XVI para Londrina, em 2006, e tornou-se seu quarto arcebispo.

    Monsenhor Welington, nomeado bispo de Cristalândia, nasceu em 11 de julho de 1968, em Tocantinópolis (TO). Fez seus estudos de Filosofia, em Brasília (DF), de Teologia no Rio de Janeiro (RJ) e dois mestrados em Roma, Itália: um em Filosofia na Pontifícia Universidade Gregoriana e em Direito Canônico na Pontifícia Universidade Lateranense.

    Na diocese de Tocantinópolis, já serviu como pároco em Xambioá (TO) e Araguaína, como membro do Colégio dos Consultores e do Conselho Presbiteral, além de vigário judicial e ecônomo da diocese. Atualmente é pároco da paróquia São Paulo Apóstolo, em Araguaína.

Saudação da CNBB ao novo Arcebispo de Aparecida (SP)
    A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil divulgou saudação a Dom Orlando Brandes, fazendo “orações pelo seu ministério” e enviando “os melhores votos de uma fecunda caminhada junto às comunidades da arquidiocese e aos pés do Santuário Nacional da Mãe Aparecida”. No texto, a Conferência destaca a trajetória sacerdotal e episcopal de dom Orlando, a qual “nos dá muita esperança de um tempo de muita bênção em Aparecida”. “Seu dinâmico cuidado pastoral em Joinville (SC) e o extraordinário tempo de dedicação à arquidiocese de Londrina (PR) iluminam seus rastros de homem de Deus e pastor incansável”, afirma a entidade.

    Dom Orlando Brandes sucede em Aparecida o cardeal Raymundo Damasceno Assis, que teve seu pedido de renúncia aceito pelo papa Francisco, por motivo de idade. Dom Raymundo foi secretário geral do Conselho Episcopal Latino Americano (Celam) e da IV Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano, em Santo Domingo. Na CNBB, ocupou o cargo de secretário geral por dois mandatos consecutivos. O cardeal também presidiu o Celam e a CNBB (2011 a 2015).

Saudação a Dom Orlando Brandes
Brasília, 16 de novembro de 2016
Caríssimo Dom Orlando Brandes.

    A Conferência Nacional dos bispos do Brasil (CNBB) se alegra com a nomeação feita por Sua Santidade, Papa Francisco, confiando ao senhor o pastoreio da Arquidiocese de Aparecida (SP). Fazemos nossas orações pelo seu ministério e enviamos os nossos melhores votos de uma fecunda caminhada junto às comunidades da Arquidiocese e aos pés do Santuário Nacional da Mãe Aparecida.

    A trajetória sacerdotal e episcopal que senhor tem percorrido nos dá muita esperança de um tempo de muita bênção em Aparecida. Seu dinâmico cuidado pastoral em Joinville (SC) e o extraordinário tempo de dedicação à Arquidiocese de Londrina (PR) iluminam seus rastros de homem de Deus e pastor incansável.

     O lema episcopal escolhido pelo senhor “Dei Enim Sumus Adiutores”, isto é, “Somos operários de Deus” remete à vocação batismal de todos e faz perceber, com maior profundidade, a responsabilidade de cada um na obra evangelizadora da Igreja. Exemplo disso, no ano passado, por ocasião do início das Santas Missões Populares, na Arquidiocese de Londrina, o senhor reconhecia que aquele momento era propício para um grande movimento de evangelização para os “operários de Deus”: “Chegou a hora de sair de casa, ir para a estrada, bater nas portas das casas, estar no meio do povo dedicando atenção especial para com os pobres, os doentes, os aflitos. Ninguém seja esquecido nem excluído”.

    Desejamos que a sua estrada continue iluminada por esses santos propósitos. Saudamos o Arcebispo Emérito, o eminentíssimo Cardeal Raymundo Damasceno de Assis, desejando saúde, luz e paz no prosseguimento de sua missão e ao povo de Deus em Aparecida.

Em Cristo,

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *