Francisco comemora 80 anos com os mais pobres


    Vaticano, Ansa/Graça Adjuto – O papa Francisco, que completa hoje (17) 80 anos, ofereceu bolo para as mais de 1,5 mil pessoas atendidas pela organização não governamental (ONG) católica Caritas de Roma. Ele ofereceu a sobremesa em todos os centros de atendimento da entidade na capital italiana, para ser servida após a macarronada preparada pelos voluntários neste sábado. A informação é da Agência Ansa.

    “O nosso bispo nos surpreendeu mais uma vez com a atenção para os pobres de Roma, dividindo conosco a sua festa. Como ‘representante’ de nossos hóspedes nos centros, eu agradeço o Santo Padre e sobretudo renovo meus desejos para que os seus 80 anos sejam usados em serviço de Cristo e da Igreja por meio do encontro com os menos favorecidos”, disse o monsenhor Enrico Feroci, diretor da Caritas.



Papa Francisco (dir) toma café da manhã com moradores de rua


    Além de enviar os bolos, o papa recebeu na Casa Santa Marta oito moradores de rua, sendo duas mulheres e seis homens. Os sem-teto, que recebem ajuda de entidades católicas, levaram um maço de girassóis para o líder católico. As pessoas recebidas tinham diversas nacionalidades, sendo que quatro eram italianos,um da Moldávia, dois romenos e um peruano, e estavam acompanhada do monsenhor Konrad Krajewski, responsável pela Esmolaria Vaticana. O papa convidou os oito para o almoço da Domus, sentando-se ao lado deles e conversando com cada um. Ao fim do almoço, Francisco ofereceu doces argentinos, além de presentes religiosos.

Velhice: uma palavra feia
    Após o café da manhã, em sua missa, papa Francisco pediu uma velhice tranquila, fecunda e feliz, sem demonstrar a tendência de moderar seu pontificado reformista.

    “Há alguns dias me vem à mente uma palavra que parece feia: velhice. Ao menos assusta (…). A velhice é sede de sabedoria”, afirmou o papa ao final da missa diante de quase 60 cardeais em uma capela dos palácios pontificais.

    “Rezem para que a minha seja assim: tranquila religiosa, fecunda. E também alegre, obrigado”, pediu.

    O papa concluiu a homilia acrescentando que, em qualquer caso, um “pouco de sentido de humor ajuda a seguir adiante”.

     Apesar de no Vaticano ser mais frequente celebrar as onomásticas do que os aniversários, Francisco recebeu nesses dias várias mostras de carinho, como na última quarta-feira, quando os fiéis da audiência-geral lhe desejaram um feliz aniversário.

     Francisco brincou, ao responder que em seu país, na Argentina, parabenizar alguém antes do tempo dá azar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *