6ª Marcha Nacional pela Vida pede aprovação do projeto de lei do Estatuto do Nascituro

Brasília, CNBB/FolhaSP – A 6ª Macha Nacional da Cidadania pela Vida foi realizada na terça-feira, 4 de junho, em Brasília, com a participação de diversas expressões religiosas e apoio da Igreja Católica e da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Segundo a Polícia Militar do Distrito Federal, cerca de 6 mil pessoas marcharam em defesa da vida. 
Parados em frente ao Ministério da Saúde, manifestantes da 6ª Marcha Nacional pediram mudanças nas políticas da pasta, chamadas de “cultura da morte” por alguns que falaram dos carros de som.


       A concentração teve início na Torre de TV, reunindo jovens, adultos e famílias, além de representantes da Igreja como padres, religiosos, religiosas e membros de outras denominações. Com faixas e cartazes com frases e mensagem em favor da vida, os participantes caminharam pela avenida principal da cidade até o Ministério da Saúde. A manifestação teve como foco a pressão pela aprovação do projeto de lei do Estatuto do Nascituro, que garante direitos aos embriões, o que colocaria em xeque a realização dos abortos já autorizados no país.

      A Comissão de Finanças e Tributação aprovou a proposta do Estatuto do Nascituro (PL 478/07), que estabelece proteção jurídica à criança que ainda vai nascer. Nascituro é o ser humano concebido, mas ainda não nascido.

       O projeto ainda será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania antes de ser votado pelo Plenário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *