Figurantes de São Félix do Araguaia se comovem ao assistir “Descalço sobre a Terra Vermelha”

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

    Brasília, Agência Brasil/Michelle Canes – Enviada Especial – Olhos atentos. Ninguém queria perder nenhuma das cenas. Na tela, o filme Descalço sobre a Terra Vermelha conta a história da vida e da luta de dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito de São Félix do Araguaia (MT), ao lado da população da cidade, pelos direitos dos menos favorecidos. Cerca de 300 pessoas estiveram dia 2 de dezembro à noite na pré-estreia da obra. A exibição foi no centro comunitário da cidade e contou com a presença do próprio dom Pedro, o que emocionou muita gente.

    Na plateia, pessoas de todas as idades acompanhavam a narrativa. Entre elas estava o agente comunitário de saúde José Carlos Abreu que, muito emocionado, falou sobre sua presença no filme como figurante. “A gente foi criado praticamente na Prelazia. Dez irmãos, família pobre e tivemos total apoio da Prelazia. Me ver hoje gravando a cena, atirando em dom Pedro, me emocionou demais. Estou tremendo até agora e me sinto na obrigação de pedir perdão a ele pela cena que fiz”, comenta.

    A servidora pública Maria Lúcia de Souza também participou das filmagens. “Durante todo o filme, senti nossa história viva. Achei muito forte também pelo fato de Pedro estar assistindo junto”. Assim como ela, outro morador de São Félix, o agente pastoral Chico Machado, se viu pela primeira vez na produção. “A gente nem acredita que a história que se passou está sendo mostrada ali, no cinema, de maneira muito cruel e conflitiva, mas muito bonita. A juventude precisa ver isso e entender que o sonho, os ideais, a utopia estão muito presentes”. Os três fazem parte de um grupo de aproximadamente 1.300 moradores da região que trabalharam nas filmagens como figurantes.

    O secretário nacional de Articulação Social da Presidência da República, Paulo Maldos, participou do evento. Ele disse que durantes muitos anos acompanhou de perto os acontecimentos na região, o que o aproximou também das filmagens da obra. “Quando eu soube que o filme estava pronto, vi uma primeira parte, causou muito impacto. Ver aquilo foi marcante”.

    O autor do livro que deu origem ao filme, Francesc Escribano, veio para acompanhar a pré-estreia e disse que a história de Pedro precisa ser conhecida pelo mundo. “É uma história muito importante, que fez o povo da região ganhar a sua dignidade e liberdade”. Para Escribano, a participação da população no filme foi essencial. “O apoio de ter a gente daqui fez com que todo mundo colocasse o coração no filme e isso se mostrou no resultado final. Por isso, em todos os festivais de que participamos, ganhamos prêmios”

    Uma das premiações ocorreu neste ano. Dirigido pelo cineasta catalão Oriol Ferrer, o filme ganhou os prêmios de melhor ator (Eduard Fernández que interpreta dom Pedro) e melhor trilha sonora original na 27ª edição do Festival Internacional de Programas Audiovisuais (Fipa), na França. A produção também foi premiada no New York International TV & Film Awards.

    A obra é uma coprodução da TV Brasil com a televisão espanhola TVE e a catalã TVC. O diretor-geral da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Eduardo Castro, disse que outras emissoras públicas vêm demonstrando interesse na produção e destacou a importância do registro. “É uma história que não é só emocionante, mas que precisava ser contada, e a gente tem muito orgulho de fazer parte disso”. A diretora de Jornalismo da EBC, Nereide Beirão, e a diretora interina de Produção, Myriam Porto, também estiveram presentes na pré-estreia.

    Dom Pedro Casaldáliga ficou no centro comunitário até o fim da exibição. Em conversa com a equipe da EBC, o bispo, que tem dificuldade para falar devido ao mal de Parkinson , disse que tinha receio de ser retratado como protagonista da luta de São Félix e ressaltou que as conquistas foram resultado da luta e da caminhada de muitos.

    A produção poderá ser acompanhada pelos espectadores da TV Brasil nos dias 13, 20 e 27 de dezembro de 2014, sempre às 22h30 (horário de Brasília).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *